domingo, 24 de julho de 2016

Escola em manutenção

clip art cleaning lady | Main Page > clipart > Household > Cleaning > Page 2: Certamente vocês não sabem...
ou melhor, não pensam nisso...
Nesta altura do ano a escola é desventrada e revirada de alto a baixo até ficar im-pe-cá-vel.

Das instalações antigas aos edifícios novos, tudo  é escrutinado, teia-de-aranha a teia-de-aranha até à desinfestação absoluta.
Para que tudo fique higienizado, arrumado e funcional para o novo ano lectivo há que limpar as paredes das toneladas de trabalhos que os nossos filhos produziram, por forma a abrir espaço a outro carregamento de desenhos, composições, cartazes e trabalhos.
Também vi envernizar portas, esfregar tectos, aspirar frinchas de janelas. 

E apeteceu-me congratular publicamente esta patrulha da purgação que é, a muitos olhos invisível, mas fundamental para que as nossas escolas sejam acolhedoras para os nossos filhos. 

E  não apenas nesta altura, mas ao longo de todo o ano lectivo. 
Recuperam as camisolas que as nossas crianças deixam para trás, vigiam-lhes os lanches, os intervalos, as brincadeiras e as traquinices, obrigam-nos a comer a sopa, põem pensos nos dói-dóis e até dão colinho aos mais novatos. 
Com os adolescentes têm aquela relação paradoxal possível: apego/desapego, consoante a hora e os interesses em causa. É que as auxiliares educativas fazem lembrar as mães lá de casa, são chatas e mandam para as aulas e ralham se os vêem dar o golpe; mas também ouvem desabafos e apartam brigas e acalmam nervos antes dos testes com um sorriso. 
Conhecem bem os nossos filhos, por vezes em facetas que nós desconhecemos. Contribuem para a sua educação, para o seu o seu desenvolvimento. 
Acompanham os nossos filhos, vêem-nos crescer.

Por tudo isso: bem hajam!
Como mãe, obrigada!


9 comentários:

  1. Encontram-se, neste escrito, três personagens diferentes - Mãe, professora e auxiliar educativo. - Só mesmo tu consegues descrever a escola de forma tão abrangente. Parabéns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu amo a escola do fundo do coração! Obrigada pai!

      Eliminar
  2. Como assistente operacional ou continúo,sinto um enorme orgulho!
    Não tem valor o trabalho que efectuo com as crianças e jovens no agrupamento em que trabalho.
    Fica aqui uma questão para quem " reclama" os filhos são o " nosso " principal tesouro! Então e quem todos os dias se responsabiliza , trata e conforta?
    Quanto a si Marta o meu muito obrigado e um bem haja este Portugal merecia mais mães como a Marta.
    Muito, muito obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É merecida a homenagem, Nuno. Dou valor e agradeço o contributo que dão para a educação das nossas crianças.

      Eliminar
  3. Obrigada Marta por tão bem descrever o desempenho dos auxiliares ,profissão esta esquecida e até desprezada pela sociedade ,a até pela própria escola. Fez referência e muito bem ,ás pessoas que vão buscar ao fundo desemprego ou a outro buraco qualquer ,que deixou de existir .pessoas analfabetas ,e sem perfil para o trabalharem com crianças ,jovens .Somos tudo isso que a marta referiu ,e por muito que nos revoltemos com muita injustiça ,ninguêm volta as costas a uma criança ou jovem ,quando os vemos triste e a precisar de atenção ,só por isso a nossa profissão deveria ser bem valorizada . Mas infelizmente tb ouvimos todos os dias os jovens ,principalmente ,dizerem ,que estamos lá para apenas limpar o que eles sujam .Obrigada Marta pelo consideração .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Consideração merecida Maria. Muito apreço pela vossa dedicação e empenho diários.

      Eliminar
  4. É com enorme orgulho que visto a BATA da minha escola todos os dias.
    Adoro o que faço e faco-o com muito amor. Revejo-me a mim e a todas as assistentes operacionais, pau para toda a obra e às quais não é dado o devido valor. Seria muito bom que todos os pais tivessem um terço do conhecimento que a Marta tem do que é uma escola e qual o trabalho de uma assistente operacional.
    Para muitos somos só aquelas que estamos na escola com a obrigação de limpar todo o lixo que os filhos fazem e que até somos pagas com os seus descontos. São raros aqueles que nos agradecem por cuidar dos seus como se nossos fossem.
    Acham que temos a obrigação de tudo fazer como se escravas fossemos.
    Concordo quando diz que as greves não teem adesão significativa, mas aqui eu culpo também todas as minhas colegas de profissão. Sim temos um ordenado que não premite grandes proezas mas verdade seja dita grande número das qie fazem greve fazem por conveniência e falo assim porque na última greve, a 4 de Maio, em Sintra, houve Concentração em frente a C.M.S e maior parte das escolas tiveram de fechar por falta de funcionários mas no entanto se estavam 50 assistentes das escolas todas do concelho eram muitas.
    Não me alongo mais pois só tinha a intensão de deixar o meu obrigada pela suas palavras de apreço por todas nós
    ASSISTENTES OPERACIONAIS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há nada que agradecer. A sociedade é que tem de reconhecer-vos o devido valor.

      Eliminar